Confira Nossas Novidades

assine nossa newsletter para receber informações no seu e-mail

Programa piloto da ONG Hospitalhaços ajuda voluntários na busca por empregos

Por Larissa Pan

Os voluntários são peças chave para a ONG Hospitalhaços, afinal sem eles, a missão de fazer com que o paciente se sinta em um ambiente hospitalar mais acolhedor e receptivo aos tratamentos, não seria concretizada. Com a intenção de ajudar os voluntários que estão em fase de dificuldade relacionado ao desemprego ou até mesmo que queiram mudar e melhorar seu cargo de trabalho, foi dada a iniciativa ao Programa de Apoio à Recolocação Profissional, o PARP. “Conversando com alguns líderes e até mesmo voluntários que me procuraram, percebemos que na hora de fazer uma atuação existe uma dificuldade no sentido de comprar uma lembrancinha e até mesmo a questão de transporte. Quando o voluntário fica desempregado, fica pensando em sua dificuldade a todo momento, e isso acaba prejudicando dentro do hospital, nas suas atuações”, explica o coordenador da equipe de Palhaços, Paulo Henrique Jabu.

Com a finalidade de sempre ajudar e valorizar os voluntários, o projeto irá estimular aos participantes uma melhor expectativa quanto ao mercado de trabalho, alavancando oportunidades e desenvolvendo uma boa capacidade para enfrentar entrevistas de emprego com acompanhamento profissional de psicólogos. “A ONG pensa e valoriza o voluntário, então esse projeto está sendo feito justamente para entender o lado pessoal de cada um deles, para ajudar quem se dedica tanto para a Hospitalhaços. O que estamos fazendo é uma espécie de apoio com psicólogos, sem garantia de emprego, porque enxergamos essa necessidade de ajudar quem merece tanto”, afirma Paulo Henrique.

O programa em parceria com a empresa Luandre Consultoria de Recursos Humanos, tem como objetivo avaliar a situação profissional mapeando os principais interesses do voluntário quanto ao mercado de trabalho, fazer com que eles adotem um comportamento de empregabilidade, estabelecendo objetivos claros e atingíveis para suas carreiras profissionais, apoiar as ações de retorno ao mercado de trabalho e na confecção ou atualização dos currículos, ajudar na condução de entrevistas de emprego e indicar a eles quando possível, entrevistas em vagas que aderem aos seus perfis profissionais. Ainda de acordo com o coordenador da equipe de palhaços, essa parceria se baseia unicamente no redirecionamento dos voluntários para a empresa de RH, facilitando o contato entre eles. A essência da ONG continuará sendo a humanização hospitalar. “Esse projeto piloto é voltado apenas para os voluntários da Hospitalhaços, e a ONG irá ajudar nesse redirecionamento para a Luandre, sendo esse o único vínculo que a Hospitalhaços terá com o programa. Não é garantia de emprego nem pela ONG e nem pela Luandre, mas sim um apoio e recolocação profissional dos voluntários que precisam”, situa.

O programa irá ser dividido em cinco etapas, sendo elas a apresentação do programa para todos os voluntários interessados, entrevistas individuais com os participantes a fim de compilar a situação profissional de cada um deles, produção dos currículos, retorno individual e encaminhamento desses currículos. “Se por ventura tiver no banco de dados da Luandre uma vaga e o perfil do voluntário se encaixar, ele pode concorrer a ela, mas lembrando que não é garantia de emprego”, declara Paulo Henrique Jabu.

Como se inscrever – Já que as vagas são específicas para voluntários da ONG Hospitalhaços, o acesso para o link é somente para ele. E, para eles, basta se cadastrar pelo link postado no grupo de Voluntários da Hospitalhaços no Facebook, que estará disponível do dia 26 de abril até o dia 05 de maio, e preencher as informações necessárias. “Assim que os voluntários fizerem a inscrição, nós vamos redirecionar eles para a empresa Luandre. Será fechado apenas no grupo dos Voluntários da Hospitalhaços no Facebook, e somente eles poderão se inscrever”, explica o coordenador, e ainda revela que não existe um limite para inscrições. “Não existe nenhum limite de voluntários, quanto mais eles participarem, mais teremos sucesso no programa. Na primeira etapa, eles irão fazer uma palestra e depois as outras vão ser todas individuais”, afirma.

Deixe um Comentário