Confira Nossas Novidades

assine nossa newsletter para receber informações no seu e-mail

Experiência e capacitação: o trabalho por trás do sucesso das brinquedotecas da Hospitalhaços

Pioneira na implantação e administração de brinquedotecas em hospitais, desde 2002 a Hospitalhaços tem se tornado referência no segmento. Já são seis brinquedotecas sob a tutela da ONG – Hospital Estadual de Sumaré, Hospital das Clínicas da Unicamp, Hospital da Restauração, Maternidade Celso Pierro da PUC-Campinas, Hospital Mario Covas em Hortolândia e Centro Médico de Campinas – que possui um plano de expansão para 2018. Isto porque, além de experiência, conta com profissionais altamente capacitados que buscam sempre a atualização afim de garantir a excelência do atendimento aos pequeninos em um momento tão delicado.

Formada em Artes Plásticas pela PUC-Campinas, com extensão em Psicopedagogia, Psico-oncologia e Arteterapia, Lucila Bertolini está há oito anos na Hospitalhaços à frente das brinquedotecas. No início deste ano dedicou mais de 40 horas para estudar os diferentes contextos das brinquedotecas na Universidade Cruzeiro do Sul, em São Paulo.

Ao lado de estudantes e profissionais vindos do Paraná, Maranhão, Florianópolis, Manaus, Pará, Piracicaba, Rio de Janeiro e São Paulo, Lucila enfrentou algumas dificuldades pessoais para trazer novos conceitos a serem implantados com nossos voluntários brinquedistas. “Pude confrontar minha experiência como brinquedista junto aos demais colegas e professores.  Percebi que experiência, prática e teoria estão sempre em movimento, e posso assegurar que esse trio caminha lado a lado. É necessário estar sempre em busca de novos conceitos, reciclagem e atualizações em todas as áreas de qualquer profissão. Com a capacitação, os profissionais absorvem novas teorias e técnicas apropriadas para sua atuação e a consequência disso é trazer melhorias na organização e na produtividade”, comentou.

Com o certificado em mãos, agora a missão de Lucila Bertolini é trazer todo o conhecimento aos voluntários e aplicá-los na rotina de atuações das brinquedotecas, deixando, assim, as dificuldades do início de lado. “A princípio faremos encontros mensais, com nosso novo grupo de estudos. É lá que irei partilhar com detalhes o que aprendi e juntos buscaremos nos aprofundar ainda mais sobre temas relevantes para melhor atuação, qualificando e aprimorando nosso entendimento e conhecimento sobre o brincar”, explicou.

Menos de 15 dias após concluir o curso, Lucila já cadastrou nossas unidades na Associação Brasileira de Brinquedotecas (ABBri). “Estar cadastrado contribui para a manutenção do banco de dados, o que é de extrema importância para pesquisas, além da exposição e de facilitar o contato do público com as nossas brinquedotecas”, finalizou.

Confira algumas fotos!

Professora Sirlândia Teixeira, vice-presidente da ABBri

Recebendo diploma da Maria Célia R M Campos, presidente ABBri

Apresentação do projeto Brinquedoteca Hospitalar

Com a Professora Ivani Magalhães, que ministrou Contação de Histórias

Tereza M P Nunes, da Ecobrinquedoteca

Deixe um Comentário