ONG HOSPITALHAÇOS | atendimento@hospitalhacos.org.br | Av. Engenheiro Artur Segurado, 439 | Jardim Leonor Campinas CEP 13041-070
ONG HOSPITALHAÇOS | atendimento@hospitalhacos.org.br | Av. Engenheiro Artur Segurado, 439 | Jardim Leonor Campinas CEP 13041-070
Essa ONG tem apoio
de Leis de Incentivo
BAZAR | (19) 3234-3076 e 98383-2554
Segunda a Sexta: 9h às 17h
Sábado: 9h às 12h
SEDE | (19) 3237-2603
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta: 9h às 18h
PROCESSO SELETIVO

Balanço Hospitalhaços 2019

ONG HOSPITALHAÇOS > Fique Por Dentro > Balanço Hospitalhaços 2019

Que 2019 foi um ano de mudanças para a Hospitalhaços, isso ficou bem claro. Tivemos alteração nas coordenações, no endereço, nas equipes de palhaços. Mas uma coisa não muda: o amor pela humanização! Todos os departamentos foram convidados para falar sobre suas atuações. Confira, a seguir, o que cada departamento comentou sobre sua área de atuação o que esperam para 2020. Confira, também, a avaliação feita pelos voluntários e pela Diretoria e Coordenação Geral.

Avaliação da presidência, diretoria e coordenação geral sobre as ações e direcionamentos que nortearam a gestão durante o ano de 2019: “Fazer a retrospectiva de 2019 implica retroceder a acontecimentos que tiveram fortes influências nas ações da ONG durante o ano inteiro. Foi preciso muita reflexão, ponderação e uso da razão para implantarmos um novo modelo de gestão que atendesse, não só às normas e orientações da Auditoria da Consulcamp, referente ao ano de 2018, cujo resultado final se encontra publicado na página da Hospitalhaços, como também, que atendesse às orientações da Secretaria da Cultura, para obtenção de recursos  financeiros aplicados nos projetos desenvolvidos pela ONG, sem que isso  interferisse na continuidade das visitas hospitalares dos palhaços humanitários e na manutenção das brinquedistas treinadas para atuarem nas sete brinquedotecas dentro dos hospitais, em Campinas e Recife. Com a posse do atual Presidente da República, e com as mudanças no governo, que incluiu novas variáveis na análise dos planos enviados pelas ONGs, fomos impactados diretamente com a falta de recursos financeiros oriundos da Secretaria da Cultura, durante os quatro primeiros meses do ano. Muitos prestadores de serviço que tiveram seus contratos encerrados em dezembro de 2018, vez que eram remunerados pelo projeto, realizaram seus trabalhos voluntariamente, sensibilizados com as dificuldades que todos estavam atravessando.  Sem nunca perdermos a Fé Inabalável, fomos transpondo, dia-a-dia, cada novo obstáculo, cumprindo com os compromissos financeiros oriundos de diferentes atividades. Neste quesito, vale salientar a grande importância da Coordenação do Bazar, sempre inovando e buscando meios de arrecadar recursos.  Foi necessária a adoção de medidas urgentes, para equacionar os problemas diagnosticados e implementar novo modelo de gestão, culminando com a contratação de Assessoria Jurídica; contratação de novo Coordenador Geral; designação de novo responsável para as Coordenações de Treinamento e Palhaços, dentre outras importantes medidas tomadas. Neste ínterim, por motivos particulares, tivemos importantes baixas.  A responsável pela Ouvidoria se desligou, assim como a Coordenadora de Eventos, que se tornou mamãe, e outros voluntários que por diferentes motivos também desistiram de continuar participando das atividades. Por outro lado, contabilizamos saldo positivo nas atividades da Coordenação de Treinamento e Palhaços, com um número expressivo de oficinas, palestras e contrapartidas, atendendo assim, aos requisitos do projeto. Formamos novos voluntários no segundo semestre. Tudo isso aconteceu com o trabalho desenvolvido pela Coordenação de Comunicação, que divulgou as ações da Hospitalhaços em diferentes mídias acessíveis a todos os públicos. Nos últimos meses do ano, nova parceria chegou para se somar à Coordenação de Eventos trazendo importantes recursos. Um capítulo especial diz respeito à Gerência e a Coordenação das Brinquedotecas, que percorre os hospitais, supervisionando as brinquedistas e realizando oficinas diversificadas com as crianças e acompanhantes. Novo espaço físico surgiu e possibilitou a centralização de três setores; bazar, brechó e sede, que antes exigiam espaços e custos distintos.  Com esta junção em um só endereço foi possível otimizar, em vários aspectos, a administração da ONG e treinamentos/oficinas, voltados à preparação de novos voluntários, bem como, no suporte aos voluntários que conosco estão há mais tempo, oferecendo oficineiros-prestadores de serviços, altamente capacitados no universo da palhaçaria. Esta Diretoria acredita que todo esforço direcionado às ações que dão resultados e possibilitam a continuidade dos serviços prestados à sociedade em diversos segmentos, só acontece quando há seriedade e compromisso com o que se acredita valer a pena, tendo na Diretoria, pessoas idôneas e confiáveis, com passado ilibado. Assim, chegamos ao final de 2019, com a consciência tranquila de termos realizado os compromissos possíveis e respondendo a todas as exigências legais. Logo, para 2020, desejamos que novos esforços se juntem a nós, para agregarem conhecimentos e contribuírem com uma administração mais segura, transparente e confiável; que abracem com Amor verdadeiro, o lema da Associação Hospitalhaços e se mantenham fiéis no exercício que lhes for confiado realizar. Afinal, “Nosso Trabalho é uma Brincadeira muito Séria”. Terminamos esta avaliação informando aos voluntários, colaboradores e à sociedade em geral que todos os documentos fiscais e contábeis foram aprovados pelo Conselho Fiscal da Hospitalhaços e estão à disposição para verificações, visando esclarecimentos e transparência nas ações e trabalhos por nós desenvolvidos. Agradecemos, principalmente, a todos os Palhaços Voluntários e monitoras das brinquedotecas, que durante o ano inteiro levaram alegria e contribuíram com a humanização hospitalar.  Agradecemos a todas as empresas que nos patrocinaram com seus investimentos, acreditaram e acreditam no nosso projeto. Agradecemos à população em geral, que contribuem com suas doações, aos membros da Diretoria e Conselho, que nos ajudam a administrar a Hospitalhaços e aos colaboradores internos que diariamente estão conosco, realizando o seu melhor possível. Desejamos a todos Boas Festas, rogando a Deus que abençoe nossa caminhada para 2020.”

  

Brinquedoteca, por Lucila Bertolini: Em 2019 tivemos quase 40 mil atendimentos entre as sete brinquedotecas administradas pela ONG. Durante todo o ano fizemos atividades lúdicas por meio de brinquedos, jogos de tabuleiros e leituras. Também promovemos campeonatos de jogos com premiações, bingo com brindes, sessões de cinema, contação de histórias, apresentação de teatro de fantoches com a participação das líderes e voluntários e festas comemorativas. Administramos diariamente, oficinas de Artes Plásticas nas alas pediátricas para as crianças e seus acompanhantes. Fizemos um processo seletivo para novos brinquedistas no segundo semestre que através dos módulos, aprenderam normas, procedimentos e atividades de brinquedistas. Esperamos que em 2020 possamos reformar o espaço externo do Hospital Estadual de Sumaré (HES) e reestruturar a brinquedoteca do Hospital das Clínicas (HC) a fim de trazer mais alegria às crianças.  Também temos em vista o projeto da sala de acolhimento às mães, no hospital Ouro Verde, para possibilitar melhor conforto a elas. Por fim, desejamos continuar a missão de acolher e levar muito amor, sorrisos e momentos de leveza às crianças e seus acompanhantes.

Comunicação, por Elizabete Morais Delfino: Começamos o ano com baixa na equipe, já que o aporte chegou apenas na segunda quinzena de maio. A solução, neste período, foi contar com o trabalho voluntário de profissionais para fazer as peças para as campanhas de arrecadação de verba para manutenção do projeto. Também tivemos a ajuda voluntária da agência Villea para fazer o Manual da Marca, o Manual Gráfico e a campanha da festa junina. Com a reestruturação da equipe a partir de junho, as divulgações das ações da Hospitalhaços continuaram com boa aceitação pelas mídias, resultado que pode ser visto na clipagem publicada no site da ONG. O site tem sido alimentado e atualizado para falar com o público de 40 mil usuários únicos ao longo do ano. As redes sociais tiveram um crescimento orgânico satisfatório e, apesar de o Facebook ter tido uma queda, seu número ainda é de 341K fãs. Com a mudança de regras de alguns departamentos, acabamos sendo impactados no modo de trabalho, mas a adaptação foi feita e a comunicação está adequada à realidade do momento. Neste ano pudemos nos inscrever no Prêmio Melhores ONGs e, embora não conseguimos passar para a segunda fase, ter participado foi importantíssimo para nos mostrar onde ainda precisamos melhorar no quesito Informação. Para 2020, com a chegada de novos equipamentos, esperamos melhorar o canal Hospitalhaços Entrevista e manter o atendimento para que a associação seja vista e reconhecida pelo trabalho realizado no ambiente hospitalar.

Financeiro, por Monica Abreu: Em 2019 passamos por um processo de mudança com a entrega de imóveis antigos, organização de documentos relacionados a Recursos Humanos como folha de ponto, registro e férias, além do apoio na organização do Caixa de Recife. Durante este ano, tivemos melhorias no controle de movimento do PAGSEGURO e no movimento de Recife. Fizemos adequações de processos sob orientação da Auditoria externa. Para 2020 planejamos a instalação do ar condicionado, reforma na sala de treinamento e do jardim, para o uso dos voluntários e melhoria no controle de Ativo Fixo. Também focaremos em fontes alternativas de recursos, distintos da Lei de Incentivo à Cultura, na possibilidade da implantação do ‘Amigo Hospitalhaços, e melhorias continuas através de projetos que proporcionem à ONG melhor equilíbrio financeiro.

Bazar, por Marlene Nascimento: Realizamos algumas ações em 2019, tais como: bazar externo, em parceria com Instituto Anelo, um evento novo para nós que nos fez pensar e planejar melhor uma ação tão grande como aquela, envolvendo deslocamento de mercadorias;  Faculdade Esamc, evento de uma semana; dois mega bazares no mês de Abril e Junho com resultado positivo e a semana do Dia das Crianças, que contribuiu na divulgação do Bazar. O Bazar passou por mudança de endereço no mês de agosto o que foi muito positivo. No início, como toda mudança, gerou muita dúvida e medo de aceitação e conquista de novo público. Para nossa surpresa, em apenas um mês já tínhamos recuperado nossos antigos clientes e conquistado novos, mantendo nosso fluxo de caixa. A Campanha de Brinquedos de 2019 foi novamente positiva, possibilitando presentear as crianças hospitalizadas no Dia das Crianças, Natal, reposição de brinquedos nas brinquedotecas e manter nosso Bazar ativo. Fizemos parceria com 21 escolas e 8 empresas. Que venha 2020! Estamos esperançosos, cheios de energia e ideias novas para nossos clientes.

R15, por Camila Evaristo: Somos hoje, na R15, 25 voluntários. Atendemos Cerquilho, Tietê, Laranjal Paulista, Tatuí e Porto Feliz. Neste ano fizemos palestras, processo seletivo e conseguimos continuar desempenhando nosso trabalho. Tivemos ações onde contamos com a colaboração dos voluntários, tais como: Festa das Nações, vendas da campanha massa solidária e agora no final do ano, vendas de panetones. Em 2019 participamos também da campanha de doação de sangue, festa junina da ONG e encerramos nossas atividades na carreata junto ao SAMU, na cidade de Tatuí.  Esperamos que em 2020 possamos continuar com nossas atividades, aumentando ainda mais o número de atendimentos nos hospitais e iremos trabalhar muito na capacitação de nossas equipes e de novos voluntários.

TI, por Wagner Mageste: As minhas atividades foram em manter a infraestrutura de informática da ONG, inclusive em um período delicado para nós no primeiro semestre de 2019, onde a ONG passou por problemas de falta de recursos financeiros. Realizei o primeiro inventário dos ativos da Hospitalhaços. Como voluntário desenvolvi e realizei duas palestras de contrapartida, uma na Risel Distribuidora de Combustíveis sobre prevenção de acidente de trabalho e na Ruff Distribuidora de Combustíveis sobre Gestão de Conflitos. Realizei reunião informal a convite da equipe de Sumaré para também levar algumas dicas do palhaço Genérico Original. Também trouxe o comediante João da Nica (Motoboy Stand-up) para gravar um vídeo em apoio a ação da Massa Solidária em prol da reforma do espaço de treinamento. No mês de novembro e dezembro auxiliei na venda dos panetones, atingindo a venda de 92 panetones. Para 2020 o projeto é a conclusão do denominado PVV (Programa de Valorização do Voluntário) com objetivo de regularizar o controle das presenças, a atualização do inventário dos ativos e manter a infraestrutura tecnológica.

Treinamento, por Paulo Henrique Jabu: De Junho a Dezembro, a Equipe de Treinamento realizou 114 atividades entre oficinas, palestras institucionais, processos seletivos, palestras com psicólogos, reciclagens, oficinas de maquiagem, módulos, formaturas e palestras em contrapartida  Foram ofertadas aos voluntários, neste período de 6 meses, aproximadamente 1.200 vagas para oficinas, onde 800 foram preenchidas, ou seja, média de 4 oficinas por voluntário. Aumentamos em relação a 2018, as vagas para a realização de oficinas, aos voluntários. Realizamos o Módulo 4 e a Formatura dos voluntários de Campinas e Rio de Janeiro que se formariam no segundo semestre de 2018. Abrimos um edital para que os voluntários também pudessem ministrar oficinas. Oferecemos palestras com as psicólogas do Instituto Flor de Cerejeira, especialistas no tema Luto, que também realizaram os módulos de reciclagem com todos os voluntários. Oficinas de: Libras; Biodanza; Gags e Repertórios, com grandes nomes como: Família Burg, Ana Wuo e outros expoentes da palhaçaria; oficinas de musicalização, voltadas para o mundo do palhaço e também, aulas de violão. Oferecemos oficinas de Magia com abordagem cômica, Malabares com nosso voluntário Antonio José dos Santos além da oficina de Improvisação com Monalisa, Paulo e Helton, todos voluntários da equipe de Americana. Em um semestre, realizamos dois processos seletivos na região de Campinas e um no Rio de Janeiro. Realizamos oficinas de Maquiagem e Criação de Figurino com todos os novos voluntários. Realizamos o Projeto Mão na Massa, arrecadando verbas através da venda de massas para a reforma do espaço do voluntário. Finalizamos em dezembro com a formatura dos voluntários que entraram no segundo semestre de 2019. Os planos para 2020 incluem novos e renomados formadores para o aperfeiçoamento do palhaço humanitário no tocante os atendimentos hospitalares. Daremos continuidade ao projeto de arrecadação de verba para reforma do espaço do voluntário e criaremos uma equipe de suporte ao treinamento com voluntários da ONG. Planejamos um grande espetáculo com os formadores da ONG e profissionais convidados, aberto a todos os voluntários.

Equipe de Palhaços, por Paulo Henrique Jabu: Apesar do atraso na homologação de execução do projeto 2019, conseguimos ajustar tudo no início de junho. Em 2020 abordaremos os voluntários sobre a importância do estudo sobre a arte da palhaçaria, desenvolvendo os princípios básicos do Palhaço que são as gags/repertório, mágica e música. Esperamos preparar e treinar 120 novos voluntários, sendo 100 para o estado de SP e 20 para o estado do RJ. Fortaleceremos a equipe de Psicólogos, que farão diversas atividades junto aos voluntários, para isso muitas ações estão sendo desenvolvidas. Outros planos estão previstos, tais como: reuniões e/ou visitas às outras ONGs para troca de experiências, discussão de projetos e possíveis parcerias. Iniciaremos um projeto de Cartas Solidárias em parceria com Escolas, cujo objetivo é levar as mensagens aos pacientes. Também planejamos implantar na Hospitalhaços, o Dia da Doação de Sangue entre os voluntários. Atuar em diferentes ambientes e públicos, como por exemplo: praças, orfanatos, asilos, etc. Estudamos realizar diversas atividades de interação entre os voluntários, fomentando a integração das equipes. Estimular o voluntario a utilizar a Midiateca, cujo espaço já está pronto, com livros e vídeos voltados ao universo da Palhaçaria, abordando temos como: Humanização, Brinquedoteca, Terceiro Setor, Autoajuda, Liderança e Motivação.

Eventos, por Jaqueline Sangion: Em 2019 foi gratificante continuar com o trabalho da Kelly, profissional que muito contribuiu para esta ong tão querida. Tenho certeza que esta área de Eventos fez o melhor, com muito carinho e dedicação, juntamente com os voluntários. Tive também a oportunidade de conhecer pessoas do bem que dedicam toda sua experiência em ajudar e prestar um trabalho com qualidade e amor.  Realizamos a Noite Mágica, o Jantar no Meliã e a campanha de vendas dos panetones. Auxiliamos na venda das Massas, na corrida, demos suporte na estrutura de alimentação aos eventos de treinamentos, reuniões diretoria, formaturas. Para 2020 – planejamos inovar nos eventos, captar recursos e ampliar a rede de relacionamentos com os voluntários, para sua participação mais efetiva e captar novos fornecedores e patrocinadores. Oferecer oportunidades para todos estarem mais próximos da ong. Promover reuniões e eventos, tais como: gastronômicos, shows, esportivos, feiras, de estação, em escolas, no bazar e etc.

Pesquisa realizada de forma anônima para ouvir os 329 voluntários que estão no grupo do Facebook: O sentimento que definiu 2019 para os 21 voluntários que responderam a pesquisa foi um sentimento de agradecimento e percepção da mudança. O que eles mais perceberam que foi mudado foi a gestão como um todo, envolvendo os voluntários e impactando de forma esperançosa para que a ONG melhore cada vez mais. A expectativa para 2020 é que a Hospitalhaços continue crescendo e fazendo o trabalho de humanização em todas as áreas.

3 Responses
  1. Palhaço Pateta

    Por favor, uma questão, no texto do PH Jabu, no primeiro, ele afirma que a Clow Ana Wuo faz oficinas nesta ong??
    Não entendi bem se essa ong faz humanização hospitalar ou forma artistas.

    1. Elizabete Morais Delfino

      A ONG faz humanização hospitalar e não forma artistas, mas precisa de formadores profissionais e capacitados para treinar os voluntários porque recebe dinheiro por meio da Lei de Incentivo Fiscal.

Leave a Reply